Viagens

Viagens

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

20º Dia – Rio Gallegos – Puerto San Julian

Café tomado e pegamos a estrada. 
Na saída da cidade, uma moto nos seguiu, até nos parar num posto. Era um motoqueiro morador de Rio Gallegos. O nome dele é Mário Oscar Espíndola.
Ele tem um programa de rádio sobre moto. Gente muito boa. Disse-me que qualquer coisa que precisar ali ou na região é só falar com ele.

Então fica a dica: se precisar de algo em Rio Gallegos procuro pelo Mário.
Segue viagem: o visual é praticamente o mesmo, campos, criações de ovelha (o famosos cordeiro patagônico) e o mar à direita. Se ontem pensamos que tinha vento, mal sabíamos que era aquecimento para hoje. Pensa em vento! Muito! Agora dobra! Após as fotos têm dois vídeos mostrando o ventinho.

Engraçado que sempre pensei que o vento viria do lado do mar, mas vem da esquerda, do continente para fora...
Após as fotos tem um vídeo mostrando o ventinho!
Ao sairmos de uma curva vimos a prova que realmente estava forte, um trailer engatado em um carro virou na nossa frente com a força do vento. Meio todo mundo que passava por ali foi parando para ajudar, era uma família, os pais e uma guriazinha que devia ter no máximo 4 anos, estava tão assustada... Ficou comigo um pouquinho no colo até que o pai se organizasse do susto. Começou a parar mais pessoas que andavam de carro e nós e o restante do pessoal de moto pensamos e decidimos que não ajudaríamos muito ficando ali e certamente cairíamos estando parados com pouca proteção, tínhamos que pegar a estrada. Respiramos fundo e lá fomos nós, tinha tempestade de areia chegando, meio assustador, confesso, pra completar o cenário no final dessa reta em que estávamos havia uma ponte em curva... Felizmente saímos bem da confusão toda mas o cansaço pegou, nossa ideia era dormir em Caleta Olivia mas não havia a menor condição, o Iuri ficou com os braços bem cansados, eu estava um trapo também. Paramos em um posto de combustíveis na entrada de Puerto San Julian, e decidimos ficar ali onde desse. Até tinha hotel nesse posto, meio lotado, todo mundo de moto louco catando um lugar pra parar, então resolvemos entrar na pequena cidade e procurar um hotel. Acabamos encontrando um bem bom, pequeno e na beira do mar. Ótimo! Como paramos cedo, deu tempo de dar uma caminhada pela Costaneira, o que foi bem agradável.
À noite fomos caminhando e paramos no restaurante que pareceu legal, e realmente era. Jantamos no restaurante La Rural com direto a uma sopinha de capeleti deliciosa para abrir os trabalhos. Depois disso, descansar é preciso!
Embora sem estar pre estabelecida a parada, Puerto San Julian é muito legal de ser conhecido.
Foi declarado lugar histórico em 1943 pois foi onde o navio de Magalhães parou e ficou cerca de 4 ou 5 meses. 
Tem um réplica, em tamanho idêntico, do Nau Victoria.

Segundo o wikipédia:
Victória foi um nau comandada por Fernão de Magalhães e Juan Sebastián Elcano, O navio foi um dos cinco barcos que iniciaram a primeira volta ao mundo. O nome vem da igreja de Santa Maria de la Victoria de Triana, onde Magalhães jurou servir o rei Carlos I. Diz a tradição que o navio Victoria foi construído nos estaleiros de Zarauz (País Basco).
O Vitória foi o único navio de cinco que retornou à Espanha, dos 234 marinheiros que compunham a tripulação da frota apenas 18 voltaram. O próprio Fernão de Magalhães morreu lutando nas Filipinas.
Em 6 de setembro de 1522, Victoria chegou a Sanlúcar de Barrameda, comandada por Juan Sebastián Elcano e mais 17 sobreviventes. Chegando finalmente ao porto de Sevilla, em 8 de setembro, tornando o primeiro navio a circunavegar o globo. A carga de especiarias que trouxe no navio Victoria cubriu o custo de toda a expedição.

Hotel: Hosteria Miramar

Km rodada: 360

Mário Oscar e Espindola e Iuri.





O vento não é fraco não!

Então tá!

Jato utilizado na guerra das Malvinas!



Réplica Nau Victória!

video


Rico ventinho!

video

Nenhum comentário:

Postar um comentário